RCD Expo mostrará, ao vivo, demolição e reciclagem de parte da infraestrutura

 em Notícias
São Paulo, agosto de 2014 – A partir de 2013, o tema RCD (resíduos de construção e demolição) fortaleceu-se dentro do pool de eventos promovidos pela Ecobrasil. A RCD Expo – Feira e Congresso Internacional de Negócios do Mercado de Reciclagem de Resíduos de Construção e Demolição foi criada com o objetivo de unir num único espaço o público que necessita de soluções na área de entulho, bem como as empresas que fabricam equipamentos que beneficiam este material e o transformam em matéria-prima para a construção civil.

Em 2014, a RCD Expo promove uma ação inédita no País: a demolição de parte da infraestrutura do Centro de Exposições Imigrantes, onde a feira será realizada, de 19 a 21 de agosto, na capital paulista. Os entulhos gerados serão processados no próprio local para apreciação do público. “Este será um dos pontos alto da RCD Expo e, nunca antes realizado por nenhum evento do setor de resíduos ou meio ambiente do Brasil”, comenta Adriano Assi, diretor geral Ecobrasil.

Além de mostrar toda a tecnologia envolvida no tratamento de entulho já existentes no mundo, a ação da RCD Expo possui um objetivo importante: ajudar a desmistificar o emprego do entulho no Brasil. O material é regulamentado pelas normas ABNT 15116 (requisitos mínimos para o emprego de agregados reciclados) e ABNT 15115 (critérios para execução de camadas de reforço do subleito, sub-base e base de pavimentos com agregado reciclado). No entanto, existe ainda certa resistência de algumas construtoras para emprego do material.
“Quem comparecer à RCD Expo vai poder conversar com especialistas para tirar dúvidas sobre a aplicação do material. Além disso, poderá conferir a qualidade do produto que está saindo das máquinas”, explica Assi.
A maioria das aplicações de RCD no Brasil está voltada para a formação de base e sub-base de pavimentos. Em geral o produto chega a custar 60% do preço do agregado virgem, por este motivo, após a regulamentação pela norma ABNT, as prefeituras foram as primeiras a empregar o RCD para pavimentação. Vale lembrar que as compras do setor público são regidas pela lei 8666/93 de licitações que privilegia o menor preço.
O britador, que esmaga vigas de concreto ou pedaços de parede, é o equipamento que dá início ao tratamento do RCD. Os primeiros britadores empregados para trabalhar com RCD vieram no setor de mineração. Praticamente, o equipamento não sofreu adaptações, mas, ao longo do tempo o setor industrial percebeu a necessidade de desenvolver algumas inovações para melhorar a produtividade. Outra mudança aconteceu na parte de peneiras vibratórias que passou a ser montada especificamente para trabalhar com RCD e, assim, seguir a classificação de produtos pedida pelo mercado.

Oportunidades para o setor
Uma pesquisa realizada com 96 usinas de RCD pela Associação Brasileira para a Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon) revelou que 85% das empresas pretendem ampliar seus negócios nos próximos dois anos. E 72% acredita que o estímulo ao consumo de agregado reciclado é uma prioridade.
O setor de RCD no Brasil está repleto de oportunidades, pois está caminhando para a chamada “primeira geração”, fase em que se monta uma usina de tratamento (muitas vezes essas usinas são preparadas em ATTs – Área de Transbordo e Triagem) para a obtenção de produtos como brita, pedrisco, areia, rachão, ou bica corrida.
Algumas unidades pelo Brasil, no entanto, já se encontram na “segunda geração”, momento em que se aproveitam os materiais que foram produzidos para a fabricação de pisos intertravados, tubos, blocos de fechamento, guias entre outros. Esta característica está principalmente ligada aos empreendimentos privados construídos no Brasil. E, segundo a pesquisa da Abrecon, 80% das usinas pesquisadas são privadas, 10% são públicas e 8% são de economia mista (pública e privada).

O complexo de feiras ancorado pela ExpoSucata – Feira e Congresso Internacional de Negócios da Indústria da Reciclagem acontece de 19 a 21 de agosto, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. As feiras ocorrem simultaneamente à RCD Expo, MercoApara, ReciclaPlast, e à nova MercoHydro – Feira e Congresso Internacional de Negócios do Mercado de Água, Esgoto e Efluentes Industriais e Urbanos. Juntas, as feiras, promovidas e organizadas pela EcoBrasil, somarão 40 mil m² além de reunir 180 expositores e 4.500 visitantes qualificados.
Serviço:
ExpoSucata, ExpoLixo, MercoApara, ReciclaPlast, RCD Expo e 1ª MercoHydro
Data: de 19 a 21 de agosto de 2014
Horário: 13h às 20h
Local: Centro de Exposições Imigrantes, Rodovia Dos Imigrantes, Km 1,5 – Jabaquara/SP

Sobre a ExpoSucata
Realizada desde 2006, a ExpoSucata vem refletindo o crescimento do setor ano a ano. Em 2013, cerca de 3720 pessoas participaram do evento que ocupou com 120 marcas expostas. Mais informações podem ser obtidas nos sites: www.mercoapara.com.br, www.reciclaplast.com.br, www.rcdexpo.com.br, www.mercohydro.com.br ou pelo telefone (5511) 5535-6695.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

Contate-nos

Por favor, fique a vontade para nos enviar um e-mail. Retornaremos o mais breve possível.